A Barra da Tijuca é só musical em janeiro

Matérias - janeiro de 2018

Quando surgiu em 2013 na gestão Cesar Maia, o projeto monumental do arquiteto francês Christian de Portzamparc causou vários questionamentos na sociedade. Em tempos de Operações ‘Lava Jato’  e “Calicute’ os investimentos na ordem de R$ 518 milhões causariam muita polêmica nos dias de hoje . Esse gigante de concreto recebe em janeiro e no início de fevereiro uma série de grandes musicais, com destaque para a super produção encabeçada por Michel Teló, em “BEM SERTANEJO’. Nessa onda de grandes produções, merece destaque também a parte destinada aos ‘pequenos’, com os espetáculos sobre Luiz Gonzaga, Milton Nascimento e Braguinha com apresentações únicas entre os dias 20 de janeiro e 4 de fevereiro, sempre às 17H. Quando surgiu em 2013 na gestão Cesar Maia, o projeto monumental do arquiteto francês Christian de Portzamparc causou vários questionamentos na sociedade. Em tempos de Operações ‘Lava Jato’  e “Calicute’ os investimentos na ordem de R$ 518 milhões causariam muita polêmica nos dias de hoje .

 

 

Esse gigante de concreto recebe em janeiro e no início de fevereiro uma série de grandes musicais, com destaque para a super produção encabeçada por Michel Teló, em “BEM SERTANEJO’. Nessa onda de grandes produções, merece destaque também a parte destinada aos ‘pequenos’, com os espetáculos sobre Luiz Gonzaga, Milton Nascimento e Braguinha com apresentações únicas entre os dias 20 de janeiro e 4 de fevereiro, sempre às 17H.  O jurado mais sorridente do The Voice, o cantor Michel Teló chega à Barra da Tijuca prometendo contar a história do estilo musical sertanejo que o Brasil adotou através das suas belas canções. Em seu sétimo trabalho solo, o músico já contabiliza 20 anos de carreira e promete uma mistura boa na apresentação.A apresentação irá se dividir entre a charmosa viola e a inesquecível sanfona de Teló e tem a missão de lembrar clássicos imortais de Tião Carreiro, Chitãozinho & Xororó, entre outras lendas. O show ainda passa por duplas mais recentes e consagradas como João Bosco & Vinicius e abre também espaço para a nova geração que ganha vez com as melodias de Lucas & Higor Lima. Seja com a sanfona ou o violão no peito, Teló relembra clássicos como “Menino da Porteira”, “Chico Mineiro” e “Fio de Cabelo”. Além disto, também há espaço para canções de sucesso da sua trajetória, como “Ei, Psiu Beijo Me Liga”, “Ai Se eu Te Pego” e ‘O Mar Parou’. O ano de 2017 foi praticamente dedicado ao projeto. Já para os ‘pequenos’ as histórias de Milton nascimento, Braguinha e Luiz Gonzaga vale a visita. O texto assinado por Pedro Henrique Lopes apresenta as dores e as delícias do processo de adoção e os desafios de um tímido jovem negro ao se inserir na sociedade aristocrata mineira. A direção criativa de Diego Morais repete a magia e a leveza que as crianças trazem em sua essência no palco ao contar essa história. A apresentação lúdica de temas tão necessários para a nossa sociedade, como adoção e preconceito racial, compartilha boas lições com as famílias de todos os espectadores e proporciona momentos inesquecíveis de muita diversão. Temas muito bem atuais que valem ser discutidos e revistos. E  em forma das artes cênicas e músicas, melhor ainda. O espetáculo teve lotação esgotada em quase todas as suas sessões por onde passou. Além disso, todas as críticas especializadas sobre o espetáculo exaltam a qualidade da montagem. Além disso, homenagear os artistas em vida, quando os mesmos podem comparecer e acompanhar são boas manifestações de apoio a cultura e a memória cultural do país.


Milton Nascimento é um dos maiores artistas da música popular brasileira de todos os tempos. Sua obra com compositor e cantor são estudadas e reconhecidas no mundo todo. O movimento “Clube da Esquina” criado com Lô Borges é, sem dúvida, uma das maiores expressões da música brasileira. Já ‘Luiz e Nazinha’- Luiz Gonzaga para as crianças é um exemplo de como o teatro infantil pode cumprir seu papel de maneira plena, levando entretenimento, alegria e acima de tudo, ciente de sua importância como agente de valorização da cultura nacional.  Com direção de Diego Morais e dramaturgia de Pedro Henrique Lopes, “Luiz & Nazinha” é o primeiro projeto da dupla intitulado ‘Grandes Músicos Para Pequenos’, que busca revelar ao público infantil o universo de grandes nomes da canção brasileira, no caso específico, criando um espetáculo envolvido pelas músicas de Luiz Gonzaga inseridas no contexto geográfico-social de sua origem.  O espetáculo conta passagens da infância de Gonzaga no interior do Nordeste, com destaque para a descoberta do amor, quando o jovem Luizinho (Pedro Henrique Lopes) se apaixona por Nazarena (Aline Carrocino), filha de um coronel que não permite o namoro deles. O resultado é uma fábula de amor inocente, voltada para toda a família, embalada por grandes sucessos do músico, como “Asa Branca”, “Que Nem Jiló”, “Baião”, “O Xote das Meninas”, “Olha Pro Céu”, entre outros.”para a descoberta do amor, quando o jovem Luizinho (Pedro Henrique Lopes) se apaixona por Nazarena (Aline Carrocino), filha de um coronel que não permite o namoro deles. O resultado é uma fábula de amor inocente, voltada para toda a família, embalada por grandes sucessos do músico, como “Asa Branca”, “Que Nem Jiló”, “Baião”, “O Xote das Meninas”, “Olha Pro Céu”, entre outros.” Já  ‘Braguinha para Crianças” que será apresentado no início de fevereiro, foi lançado em 2016  e conta a história de ‘Braguinha’ ou o’ João de Barro’ dois apelidos de Carlos Alberto Ferreira Braga (1907-2006), o inesquecível autor de ‘Balancê’, ‘Yes, Nós Temos Bananas’ e da cantiga ‘Pirulito’ (aquela do verso “pirulito que bate bate”), três dos clássicos presentes na montagem. O espetáculo leva ao palco episódios da biografia do compositor carioca, a partir de sua infância. Entram na trama seus primeiros passos artísticos, no Bando de Tangarás, ao lado de craques como Noel Rosa e Almirante, e a consagração do letrista de Carinhoso, pérola dele e de Pixinguinha. O repertório é impecável.


 

SERVIÇOBEM SERTANEJO

 

www.ingressorapido.com.br05/01 a 14/01 sexta e sábado17 e 21h30, domingo, 16H e 20h30Camarotea partir de R$ 50,00 Frisa Laterala partir de R$ 25,00 Galeria Baixaa partir de R$ 25,00 PlateiaBITUCA-MILTON NASCIMENTOSábado e Domingo às 17h. R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia) Livre. 20 e 21/0127/01 e 28/01Luiz e Nazinha – Luiz Gonzaga para CriançasSábado e Domingo-17h às 18h Inteira : R$ 40,00Meia : R$ 20,00 O Menino das Marchinhas – Braguinha para Crianças03/02 e 04/02HORÁRIOSSábado e Domingo – 17h às 18h . Cidade das ArtesTel: (21) 3328-5300ACESSOS DE ENTRADAAv. das Américas – sentido Recreio dos Bandeirantes ou pelo Mergulhinho da Av. das Américas sentido Zona Sul. A Linha 4 do metrô, que liga Ipanema à Barra da Tijuca, está aberta para toda a população. Funcionamento: Segunda a Sexta entre 5h e 0h. Domingo e Feriados entre 7h e 23h. Linha 525 Barra Expresso General Osório – Alvorada.COMO CHEGAR DE ÔNIBUSDesembarque no Terminal Alvorada e passe pela passagem subterrânea que sairá dentro da Cidade das Artes

 

Busca



Publicidade