Para os artistas. Inscrições para Elephant Parade no Barra Shopping

Matérias - O que rola por aí? - abril de 2018

Na Índia ele é sagrado. Segundo a mitologia hindu, os primeiros elefantes do mundo possuíam asas e brincavam com as nuvens, que segunda as crenças populares traziam  as chuvas; por isso, os elefantes são ainda hoje venerados na Índia, além serem  considerados símbolo de boa sorte e grande sabedoria. Voltando a região , uma das maiores exposições internacionais de arte a céu aberto, a Elephant Parade traz sua “manada” de esculturas para o Rio de Janeiro. Os artistas interessados em participar podem se inscrever pelo site www.elephantparade.com.br., de 26 de abril a 25 de maio. A divulgação dos projetos pré-aprovados pelo Comitê de Seleção acontece no dia 31 de maio. O evento destina parte de sua verba à preservação dos elefantes asiáticos, causas sociais locais e também remuneram o trabalho dos artistas participantes. Em agosto e setembro, o público já poderá acompanhar as pinturas ao vivo no ateliê sediado no Barra Shopping e, em outubro e novembro, cartões postais cariocas e alguns pontos de visibilidade pela cidade vão abrigar esculturas em tamanho real de um elefante bebê, transformando o ambiente urbano em uma enorme galeria de arte.

A exposição passa por países como Inglaterra, Itália, Holanda, Bélgica, Alemanha, França, Dinamarca, Japão, Estados Unidos, China e Singapura. NA exposição passada  mais de 30 elefantes do acervo da Elephant Parade Brasil e ainda contarão com elefantes customizados por artistas locais e convidados, daí a chamada para a inscrição.

 

Sobre as Elephant Parade

Criado pelo holandês Mike Spits, a Elephant Parade foi inspirada em uma bebê elefante da Tailândia, a Mosha, que aos seis meses de idade perdeu uma das patas ao pisar em uma mina terrestre.

A Elephant Parade foi a forma encontrada para buscar recursos para cuidar de Mosha, comprar a prótese dela anualmente (uma vez que o tamanho da prótese muda conforme ela cresce), e também ajudar todos os outros elefantes asiáticos que sofrem com as minas e com os maus tratos.

Busca



Publicidade