Mary Help: o uber da faxina faz sucesso no Recreio

Matérias - agosto de 2018

 

Com a lenta recuperação da economia e o mercado de trabalho nada animador, muitas famílias estão abrindo mão do empregado doméstico para assumir os afazeres do lar. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que 6,137 milhões de pessoas trabalhavam na função até maio deste ano – em vínculos formais e informais, como diaristas e mensalistas. Eram 233 mil a menos do que no fim do ano passado. Somado a isso e ao aumento da violência no Estado que pequenas empresas que oferecem esses serviços vem crescendo no país, e aqui na região não é diferente.
Pensando em atender a esse público e enxergando uma grande demanda no segmento que a empresária Sabrina Capila deixou uma grande multinacional do setor de Petróleo e Gás para abrir seu próprio negócio há pouco mais de 1 ano, trazendo para a região uma franquia de serviços, a MARY HELP. Sabrina tem duas unidades que atendem Copacabana e Recreio. A empresária, que é executiva de Recursos Humanos, explica que a maior demanda é por faxineiras, mas tem também cuidadores de idosos, passadeiras e cozinheiras no ‘menu” de serviços:’
— A contratação é de oito horas e custa, em média, R$ 150. O morador pode escolher o que o profissional vai fazer, se apenas faxinar ou também passar e cozinhar no período. Nós temos pacotes em conta com número de vezes por semana se a pessoa assim desejar”, explica.
A franquia é considerada a ‘Uber’ da faxina, já que por ser mais em conta e ser acessível a um clique de um aplicativo num smartphone tem feito a cabeça das pessoas na região:
__ “Não vejo como uma coisa ruim a pessoa usar um APP para nos chamar. Tem pessoas que acabaram de separar e a empregada foi junto com ele ou ela. Tem casos em que a pessoa passa o dia fora e não quer um estranho na casa dela. E daí, entra a empresa. Não é mais confiável você acionar uma empresa para qualquer eventualidade?” , completa a empresária.

Funcionando na Coronel João Olintho com Guilherme de Almeida, número 83, Sabrina confidencia que às vezes sente falta do ‘colo’ da empresa em que trabalhava diante de tantos encargos trabalhistas:
__”Ter apenas a obrigação de trabalhar às vezes dá saudades, mas quando vejo que preciso matar um leão a cada dia me dá ânimo também. Ver a satisfação das pessoas também me excita”, confessa.
Em entrevista ao portal “EU SOU EMPRENDEDOR” disparou que sempre dizia que não existe receita de bolo pronta para o sucesso. Empreender é um aprendizado diário onde é preciso atuar em cima de um planejamento financeiro rigoroso, sem esquecer das estratégias

chave como assessoria, mídias, marketing, networking e etc.. Tudo isso, segundo ela tem que estar sincronizado na hora exata para não perder o momento oportuno de manter o negócio sempre impulsionado lembra em entrevista.
A Mary Help iniciou suas atividades em 2011 com uma unidade própria no município de São José do Rio Preto. A ideia básica foi de José Roberto Campanelli, profissional de marketing com mais de 27 anos de experiência de trabalho em empresas multinacionais e atualmente empresário com participação em diversos negócios e empresas de sucesso. No RJ, unidades em Macaé, Petrópolis, Niterói, Centro, Rio 2 , Freguesia , Copacabana e Recreio.

 

Busca



Publicidade