Um shopping sustentável nasce no Recreio

Matérias - setembro de 2018

O sonho de dar utilidade ao terreno comprado há anos pela família martelava a cabeça da arquiteta Márcia Moreira.  Daí, até surgir a vontade e a determinação em dar utilidade ao terreno vazio e empreender com um tipo de comércio foi um pulo.  E esse negócio deveria ser de interesse da população, e mais, fosse sustentável.   Esse mês foi inaugurado na esquina das ruas Nelson Tarquino com Malba Taan o Box Shopping, espaço com 32 contêineres dispostos em dois andares, banheiros, espaço lounge e metragem de 7 m 2 cada, podendo aumentar ou reverter dependendo do interesse do locatário. A intenção é ter área Kids e um mix variado entre lojas de serviços e gastronomia.
Márcia fala com empolgação do projeto:
__ “Olha, eu queria um sapateiro, lojinha dos Correios Express, manicure,  loja de quentinhas , enfim, querer é uma coisa, se quem vai me procurar é outra, isso ai depende do interesse do locatário quando vier nos procurar.  Ainda é cedo para afirmar “, revelou a empresária.
A família de Márcia adquiriu o espaço  num tempo onde a boiada atravessava a avenida das Américas em direção aos pastos sentido Vargens. De lá para cá muita coisa mudou, o bairro cresceu, novos moradores chegaram e a intenção não era se adequar á especulação imobiliária:
__” O terreno foi comprado há muitos anos…. Ficou vazio….. Surgiu a vontade de empreender com um tipo de comércio que sentíamos falta no Recreio, um shopping de bairro, ao ar livre, com a cara do Rio. A ideia dos contêineres veio pela modernidade, queríamos uma construção inovadora como nossos sonhos. Algo que enchesse os olhos de quem tem alma moderna, que fosse prático, lindo, que fosse uma descoberta para a população do Recreio”, explica.
O uso do contêiner na construção como elemento arquitetônico atende demandas de novas práticas construtivas e garante o reaproveitamento desses cofres de cargas que ficam abandonados em portos. Trata-se de uma solução sustentável e de baixo custo para   residências, escritórios e até comércios.  Muito comum no Japão e na Europa essa modalidade se destaca pela facilidade no deslocamento e expansão do projeto e já se tornou uma prática consolidada que atende a uma grande diversidade de uso. No passado eram utilizados de forma mais rudimentar, para escritórios e depósitos de canteiros de obras. Por aqui o conceito ganhou força por meio da apresentação de protótipos em eventos de arquitetura e decoração e foi num desses eventos que Márcia percebeu o ‘negócio. Mais informações pelosPrimazia Soluções – (21) 99669-2200 (WhatsApp)  . Os alugueis variam entre R$ 1.5 mil e R$ 3 mil.

Busca



Publicidade