Pardais voltam às Américas

Matérias - janeiro de 2019

Quando começaram a serem retirados no meio do ano passado, a população reclamou que os acidentes iriam voltar, já que pelo menos aqui na região, segundo dados do Corpo de Bombeiros, das dez vias mais perigosas do município, onde a corporação é acionada, quatro estão aqui na região: Ayrton Senna, Av das Américas, Lúcio Costa e Bandeirantes.
Um motorista mais atento já pode reparar que eles começam a surgir novamente depois desse longo inverno de inatividade, onde somente fios e postes sem câmera permaneceram nas vias.
A CET-Rio informou que até o fim de fevereiro todo o equipamento estará multando novamente em todo o município. Até o fim desta edição cerca de 40 pardais já estavam instalados pelas duas empresas que estão realizando o serviço, são elas a Sitran e Consilux.
Andamos pela Avenida das Américas numa tarde antes do reveillon e apesar do trânsito menor, o que vimos foi um festival de irregularidades, principalmente , com as motos. Dos que estavam aparentemente a trabalho já que todos estávamos com motos de

baixa cilindrada e levando um baú, ninguém parou no sinal. Em frente ao condomínio Blue por exemplo, por volta das 17 h, um motociclista se quer esperando a senhora com compras que tomou um sustou quando viu o ‘apressado’ sair da pista do canto e passar para a pista central para ganhar poucos segundos a mais para chegar ao seu destino final.
Presidente da CET-Rio e secretaria municipal de Transportes Virgínia Salermo reconhece a importância da existência dos reguladores de velocidade lermo reconhece a importância da existência dos reguladores de velocidade que para ela induz ao condutor um comportamento mais civilizado, porque dói no bolso e freia a intensidade de transgredir.
Dados obtidos junto ao Detran por meio da Lei de Acesso à Informação mostram que, em média, um veículo foi multado a cada hora na Avenida das Américas por excesso de velocidade, entre janeiro de 2016 e junho de 2017. Foram 13.526 infrações dessa categoria registradas, 751 em média por mês.
Quem acompanha o JR aqui sabe de como a Av das Américas é perigosa.
Ela é uma das campeãs de acidentes com vítimas. Em 2017 ficou em segundo lugar no ranking: foram registrados 218 acidentes em que o Corpo de Bombeiros foi acionado (em média, 18 por mês), de acordo com o Detran-RJ. Perdeu apenas para a Avenida Brasil, que tem mais do que o dobro de sua extensão com 58,5 quilômetros e registrou 639 acidentes.

Busca



Publicidade