Com decreto, todos querem atirar

Matérias - fevereiro de 2019

O aumento nos índices de criminalidade no Estado já dava pistas de que uma demanda grande de pessoas alimentava o desejo de aprender a atirar e ter uma arma em sua casa. No mês passado, o presidente Jair Bolsonaro alterou o Decreto nº 5.123, de 1º de julho de 2004, que dá o direito à posse e autorização para manter uma arma de fogo em casa ou no local de trabalho (desde que o dono da arma seja o responsável legal pelo estabelecimento). Para andar com a arma na rua, é preciso ter direito ao porte, cujas regras são mais rigorosas e não foram tratadas no decreto.
Foi o bastante para clubes de tiro abrirem próximos daqui. Um deles é o PARABELLUM no Anil.


Fomos até lá ao local – que fica na Estrada de Jacarepaguá 6696 – e fomos recebidos pelo proprietário, o oficial da reserva
Renato Alves dos Santos.
O local tem total segurança e a impressão que se tem é de estar entrando numa casa de valores. E não é para menos. Monitorado por câmeras de todos os ângulos, para entrar no estande se passa por duas salas lacradas até chegar na recepção.
O nome em latim PARABELUM quer dizer “se quer paz, prepare-se para a guerra” e independente da intenção do nome, pessoas comuns tem procurado o espaço que abriu pouco mais de um mês e já tem cerca de 100 associados. São médicos, comerciantes, professores, todos entusiastas do tiro esportivo e conscientes do que é ter um armamento. Para Renatinho que esperava alcançar 30 alunos comemora:
__” Não esperava tamanho sucesso. Mas aqui, além do conforto e segurança, temos curso e instrutores treinados para total atenção às pessoas que jamais manusearam uma arma e sempre tiveram curiosidade”, explicou

O espaço que já funcionou uma fábrica
de óculos vai ampliar e ter um local para os menores de idade acompanharem os pais, ganhando um espaço de Airsoft(ar comprimido).
Para associar basta fornecer os dados, pagar uma mensalidade R$ 100 e não precisa ter arma já que o clube empresta no início algumas disponíveis. Funciona de segunda a domingo
09:30 às 21H, exceto sábados e domingos que vai até as 18 H.
No local, se ajuda a tirar o CR -certificado de registro junto ao Exército e podem ser utilizado os calibres 380/ 38/ Rifle 22 e calibre 12.(segue na pág):00
Existe também um curso, ministrado geralmente aos sábados e com duração de 4 horas em média e com custo de R$ 700 onde os alunos aprendem regras de segurança, manuseio, legislação, fundamento, manutenção e claro, tiro, muitos.
É notório que o presidente é crítico do Estatuto do Desarmamento, que, segundo ele, impõe regras muito rígidas para a posse de arma. Durante sua carreira política, Bolsonaro defendeu reformular a legislação a fim de facilitar o uso de armas pelos cidadãos.E foi o que ele fez nos primeiros dias de mandato.
O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni disse em entrevista ao Globo que o governo usou como base para estabelecer critérios do decreto os dados sobre homicídios relativos a 2016, a fim de não deixar nenhum estado de fora da abrangência das novas regras.
“É para valer para o país inteiro. Quando nós estávamos fazendo o estudo, isso de alguma forma vazou. E havia uma preocupação de que algum estado brasileiro – São Paulo principalmente, Santa Catarina é outro estado – pudessem estar abaixo desse critério. Então, nós tomamos as medidas de fazer o congelamento nos dados de 2016, expressos no Atlas de 2018, exatamente para que nenhum cidadão, conforme foi o desejo expresso pela sociedade brasileira em 2005, querendo exercer o direito, exercer”, disse o ministro.
Além do PARABELLUM, existe aqui na região, o CT Kaos que funciona em Vargem Pequena dentro do Espaço Lonier.
Para entrar em contato com o PARABELLUM
parabellumclubedetiro@gmail.com

 

www.parabellumct.com.br
O telefone é (21) 3507-4511, além deles possuírem todas as redes sociais ativas, com destaque para facebook e Instagram.

Busca



Publicidade